25/07/2015

Ninguém te perguntou: O preconceito com livros nacionais

Sabe, eu estava pensando a muito tempo já em escrever esse post mas eram, e são ainda, tantos sentimentos, tantos pensamentos que eu não sabia como iria conseguir transmitir minhas ideias pra vocês.




Acho que o que me motivou mesmo a escrever foi ouvir minha mãe dizer "eu não gosto de livro nacional" numa conversa onde eu citava Jorge Amado e ela nem conseguir me dar uma razão para esse desgosto, foi então que comecei a refletir em como existem tantos brasileiros que não gostam de sua própria literatura.

O que os livros internacionais tem que os nossos não tem? Os gêneros são os mesmos, o tipo de narrativa é o mesmo, o material é o mesmo, e então? Não sei se é porque eu nunca tive esse preconceito mas não consigo realmente compreender isso, mesmo que a pessoa use do "imbatível" argumento "gosto é que nem cu".
É claro que já li livros nacionais que não me agradaram em nada, isso é totalmente previsível e aceitável, assim como já li livro internacionais que odiei também.

O que mais me impressiona é as pessoas falarem que não gostam sem nem nunca ter dado uma chance, sem nunca ter lido um livro nacional. É igual uma criança falar que não gosta de determinada comida antes de experimentar.
A velha desculpinha (que já vi muitas vezes) que muitas pessoas dão é que livro nacional é chato ou é difícil de ler. Se você quer pegar um Machado de Assis, um Aluísio de Azevedo, e etc., é claro que é mais difícil de ler se você não esta habituado a linguagem da época. Os tão aclamados romances ingleses também são de difícil compreensão pros não acostumados. Mas e com os autores novos, qual é a desculpa? Eles não são experientes o suficiente? Amigos, todo mundo tem que começar de algum lugar né?!

Se você acha que a literatura nacional não presta, pega um minutinho do seu dia e da uma pesquisadinha na internet, procura no facebook, skoob, orelha do livro quantos livros nacionais novos tem, olha no Wattpad quantos livros estão sendo publicados todos os dias, para e presta atenção na gama de novos autores que estão surgindo cheios de ideias e muito potencial! Nossa literatura é riquíssima e só não entende isso quem não quer! Comecem a dar valor as coisas de casa ao invés de idolatrar a grama do vizinho minha gente. Apoiem esses autores que ralam tanto pra conseguir publicar um livro. Ou vocês acham que é fácil ser escritor no Brasil? Tem uns aí quase vendendo o rim pra poder pagar a tiragem e nem tem reconhecimento.

Eu, hoje, tenho 9 lindos autores parceiros e amo cada um deles por terem me proporcionado histórias tão incríveis que me fizeram rir, chorar ou sentir raiva e apoio cada um deles incansavelmente.
Tenho orgulho em dizer também que um dos primeiro livros que li na vida e que ajudou muito pra que eu adquirisse o hábito da leitura, foi Capitães da Areia - Jorge Amado, livro lindo e recomendadíssimo.

Graças a Deus - ou a quem você acreditar - muitos autores conseguem se sobressair e se destacar no mercado e atrair multidões de fãs, mas eles são uma minoria irrisória, mesmo numa época onde Bienal e outros eventos do tipo atraem milhares de pessoas. 
Nós já somos considerados um povo que não gosta de ler, temos que ser considerados também um povo que não gosta do próprio produto?!
É triste ver autores tão bons não terem o devido reconhecimento mesmo com todos os esforços que emprega. Pra que ter preconceito com autores brasileiros? 

Dê uma chance. Leia um livro nacional e se não gostar, leia outro. Tire a prova e só diga que não gosta depois de tentar.

Bom, minha opinião acho que esta bem expressa no texto rs E se você teve a paciência de ler até aqui, venha debater comigo! Me diga o que você acha da nossa literatura e desse preconceito todo. Vamos conversar :) 




10 comentários:

  1. Nathalia eu leio nacionais assim como leio internacionais. Me entristeço quando alguém diz que não gosta de livro nacional porque devemos dar valor a nossa cultura. As pessoas ficam valorizando a cultura de outros países como por exemplo halloween é dia 31 de outubro que também é dia do saci, ninguém comemora o folclore mas comemoram o halloween. Como o país vai para frente se as pessoas não se valorizam? Eu leio e apoio a literatura nacional, de uns tempos para cá os livros estão com preços mais acessíveis porque antes os livros nacionais eram mais caros que os internacionais, por algum motivo alguém caiu na real graças a Deus. Parabéns pela sua iniciativa!
    Beijos Le
    www.leticiaiarossi.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi, Nath!
    Pôs sua mãe pra ler esse post? kkkkkkkkk
    Também não entendo esse povo, assim como você teve livros nacionais que eu amei e odiei e teve internacionais que eu amei e odiei. Quando eu era adolescente só lia nacionais, e foi assim que me apaixonei pelos livro.
    Espero muito que com os blogueiros ajudando e as editoras dando oportunidade esse preconceito acabe!
    Um bjo <3

    ResponderExcluir
  3. oi Nathalia,
    Eu também nunca tive preconceito com nacional. É claro que fugia dos clássicos, exatamente por causa da linguagem mais culta, a qual não faz parte do meu dia-a-dia e por isso tenho certa dificuldade com ela. Mas a partir do momento em que descobri os autores contemporâneos, leio bem mais nacionais do que estrangeiros. Muitas vezes para dar uma força mesmo e é lógico que acabo me deliciando com as histórias. São tantos autores bons, tantas histórias incríveis, que por mais que você tenha lido um livro e não tenha gostado, o que pode sim acontecer, generalizar é injusto.
    O que eu acho que acontece, na verdade, é o marketing. As editoras divulgam, investem muito mais nos internacionais, o que acaba acarretando naquela onda de compra. Todos compram, todos comentam e todos querem comprar, e os nacionais vão ficando de lado. Vejo isso pelos grupos de leitores, onde os mais comentados e compartilhados são os estrangeiros. Ainda mais quando são capa dura e são edições especiais!! hehehehehe....
    Adorei seu post. Parabéns!!
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Oi Nath!

    Arrasou!!!!! Sério! Parabéns mesmo! Vou compartilhar seu post na minha page claro!!!
    Tbm adoro a nossa literatura, sempre que me perguntam qual foi o primeiro livro que li, já começo a rir, pq com toda certeza do mundo, alguém tbm já leu e hoje é totalmente preconceituoso com nossa literatura. Aliás, meu primeiro livro foi O Sítio do Pica-pau Amarelo! <3

    Para mim, não existe distinção entre nacionais e internacionais... a partir deste ano, comecei a intercalar minhas leituras entre eles e olha, não encontrei muita diferença.... Tbm comecei a gravar o Top Leitura do Mês, onde mostro sempre um livro nacional e outro internacional que mais me agradou.

    Adorei sua crítica! Perfeita como sempre, um assunto ainda muito discutido, mas um dia, isso vai mudar! ;)

    Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  5. Olá, Nath.
    Nós somos preconceituosos (vou me colocar no meio como brasileiro, apesar de não ter esse preconceito) porque somos ensinados, desde cedo, que "santo de casa não faz milagre", que "a grama do vizinho é mais verde", que "o que vem de fora é sempre melhor". Simples. Isso nada mais é do que uma prática ideologia de anulação da nossa cultura e dos nossos costumes.
    Eu aprendi a gostar de ler com um livro nacional e, sinceramente, acho, muitas vezes, nossa literatura muito mais rica que a estrangeira. Nós temos de tudo em casa, então não precisamos ficar só nos alimentando do que se origina de fora.
    Tenho uma ampla coleção de livros nacionais e me orgulho disso. Quando o brasileiro aprender que o Brasil é mais do que futebol e carnaval, aprenderá a dar valor ao que é genuinamente nosso.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de julho. Serão dois vencedores.

    ResponderExcluir
  6. No colegial eramos forçados pela professora de português a ler clássicos da literatura brasileira (ela fazia prova oral rsrs).. Preciso confessar que não foi fácil no começo, mas com o passar de alguns meses já estava habituada com a linguagem e peguei gosto pela leitura. E nunca em nenhum livro estrangeiro encontrei tanta intensidade como em Grandes Sertões Veredas, Macunaíma, O tronco e tantos outros. Precisamos aprender a respeitar nossos autores e todo o peso cultural que eles tem, já estou cansada de ouvir que tudo o que é importado é melhor. Hoje em dia prefiro os autores atuais, acho a linguagem mais fácil e me identifico mais com os gêneros.

    Parabéns aos blogs que dão espaço para nossos autores!!

    ResponderExcluir
  7. Concordo com vc, Nath. Conheço muita gente que tem esse preconceito sem fundamento. Acredito que isso se deve, em parte, ao que os professores nos obrigam a ler na escola. Literatura clássica não é muito meu tipo de livro e eu não gosto de Jorge Amado, por exemplo, mas amo José de Alencar. Mas como é uma leitura difícil, eu até entendo algumas pessoas deixarem de lado. O problema é que daí se cria o preconceito e ninguém quer mais conhecer novos autores nacionais. Muita bobeira, né? Torçamos para que essa realidade mude!

    ResponderExcluir
  8. Olá,
    Tenho que admitir que já tive esse preconceito, pois uma vez li um livro nacional e odiei ele. Ao invés de continuar e dar chance a outros para ver se eram melhores, eu desisti de vez. Só voltei a ler nacionais quando criei o blog e comecei a ter parcerias e aí tudo mudou.
    Comecei a gostar de verdade da literatura nacional e tive o prazer de conhecer obras e pessoas maravilhosas.
    Apesar disso não me arrependo, pois senão não teria me surpreendido.
    Beijo.
    Choque Literário

    ResponderExcluir
  9. Nath!
    Não entendo também porque tanto preconceito com nossos escritores brazucas.
    Amo muito deles e me surpreendo a cada nova leitura.
    Só esse ano já li mais de 25 livros nacionais e a cada um, descubro o quanto são criativos e não ficam nada a desejar aos autores estrangeiros. Sinto orgulho deles, de sua criatividade e de como tem se mostrado, mesmo com toda dificuldade.
    Parabéns aos nossos autores nacionais!!
    “A vida é maravilhosa se não se tem medo dela.”(Charles Chaplin)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe no nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir
  10. Acho que muita gente tem preconceito com literatura nacional, pois nas escolas e vestibulares sempre fora pedido que lessem clássicos nacionais. Clássicos nem sempre tem uma escrita muito simples ou de fácil entendimento, acho que isso criou bloqueio em muitas pessoas. Só que a literatura brasileira cresceu bastante de anos pra cá, tanto os clássicos como os livros contemporâneos são livros riquíssimos e de ótimo conteúdo.
    Eu gosto bastante dos nacionais, minha dificuldade com eles é só o preço elevado, na maioria das vezes.
    Ótimo post!

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, volte sempre! :)