07/01/2016

Entrevista: autor Marcos de Sousa

Oi gente, tudo bom?
Hoje trago pra vocês uma entrevista bem bacana com o Marcos de Sousa, autor do livro Mensageiros da Morte e parceiro aqui do blog. Confiram!



1- Como você resolveu se tornar escritor?
Ser escritor aconteceu, podemos dizer assim. Até certa idade, eu não sonhava em seguir carreira. Tudo mudou quando eu mostrei alguns textos para a minha professora de literatura, e ela disse que eu tinha muito potencial e que deveria publicá-los. A partir daí, com o incentivo, surgiu a vontade de escrever profissionalmente. Comecei com um blog com textos autorais, e que, por fim, originou o meu primeiro livro: Coração de Vidro.
2- Quais são suas influencias literárias para escrever suas obras?
Tudo que eu leio influencia, de alguma maneira, no meu modo de escrever, nem que seja em como não escrever. Particularmente, gosto de procurar seguir os passos de escritores que gosto, como James Patterson, Stephen King, Dan Brown... Aprendi demais analisando as obras deles.
3- Todo escritor tem alguma mania, seja escutar musica na hora de escrever ou necessitar do completo silencio. Você possui manias assim?
Quando estou sem inspiração, coloco um rock bem alto para tocar, principalmente em cenas de maior ação. Porém, isso só funciona com o rock mesmo. Adoro outros estilos, como MPB e música clássica, mas elas me desconcentram na hora de escrever.
Acredito que essa seja a minha única mania. A outra, de conversar mentalmente com meus personagens, está mais para psicose mesmo. rs
4- Você também é blogueiro, acha que esse é um papel importante na divulgação dos autores nacionais?
O blogueiro é fundamental na divulgação da literatura nacional, principalmente dos autores que estão começando, como é o meu caso. Como há uma dificuldade de conseguir espaço em grandes editoras logo no princípio, então o caminho mais curto é fazer sucesso na internet. Atualmente, blogueiros (tanto os da plataforma escrita como audiovisual) são os atalhos para o sucesso. Poderia dizer, sem exagero, que alguns escritores só se tornaram famosos porque encontraram bons parceiros, entre eles blogueiros, na sua trajetória.
5- Você já escreveu contos de terror, escreveu pra uma coletânea de comedia, poemas e um livro de crime/suspense, tudo bem diversificado. Pretende continuar assim ou focar num gênero só?
Meu gênero favorito é o crime/suspense/conspiração, mas também adoro flertar com outros gêneros. Então, enquanto houver ideias, irei escrever independente do estilo.
6- De onde surgiu a ideia de Mensageiros da Morte?
Mensageiros da Morte é fruto de uma tarde de tédio em um engarrafamento. Estava sem nada para ler, sem fone de ouvido, então comecei a pensar sobre diversas coisas, inclusive sobre a quem interessavam as guerras. A partir disso, comecei a imaginar personagens, criar tramas, subtramas... Por fim, foi colocar tudo no papel.
7- Qual ou quais são seus autores e livros preferidos?
Meu livro favorito é fácil: Laranja Mecânica. Em segundo lugar, Memórias Póstumas de Brás Cubas. Quanto aos autores, é muito complicado. Sou apaixonado pela escrita de diversos autores, tanto nacionais como internacionais. Há os que estão sempre na minha estante, como o King, James Patterson, George R. R. Martin, Machado de Assis e Clarice Lispector... Porém, hoje, se fosse escolher apenas um, seria o Isaac Asimov. Li poucos livros dele; apenas quatro livros, para ser preciso. Porém, fiquei abismado com a qualidade de tudo que li. Se ele não é o meu autor favorito da vida toda, é o desse momento.
8 - Qual sua maior realização até o momento como escritor? Aconteceu alguma coisa muito bacana ou emocionante?
Acredito que a maior realização é ser reconhecido; e foi com base em “reconhecimento” que aconteceram os momentos mais emocionantes da minha curta carreira como escritor.
Ao ir a uma escola fazer um evento literário, uma aluna me abordou, antes que eu me apresentasse e disse: “Eu te conheço, já li o seu livro. Coração de Vidro é lindo”. Felicidade é pouco para definir o que senti naquele momento.
O segundo também aconteceu em uma escola, em uma feira literária. Outra aluna se aproximou e pediu para tirar uma foto comigo, disse que já me conhecia porque eu era o autor favorito do irmão dela e que ele só sabia falar de Mensageiros da Morte.  
São momentos como esses que fazem você persistir na carreira de escritor, mesmo sabendo que é difícil.
9 - Quais seus projetos futuros?
Há diversos projetos futuros, o que falta, no momento, é tempo para concretizá-los. Os mais próximos são: uma série de contos sobre Mensageiros da Morte que distribuirei gratuitamente e o livro que fechará o enredo de Mensageiros da Morte.
Para o futuro, há ideias bem delineadas para um livro de terror e outros dois de suspense. Contudo, nem me arrisco a dar uma previsão nesses casos.
10- Deixe um recado para os leitores do blog.
Leitores lindos da Nath, eu agradeço pela atenção e por persistirem na leitura da postagem até aqui. Espero que vocês deem uma oportunidade para uma das minhas obras – como a Nath mencionou antes, há textos de diversos gêneros – e que continuem de olho aqui no Pobre Leitora. Além de o blog ser incrível, sempre que eu tiver uma novidade, ela aparecerá por aqui.

Boas leituras!

Gostaram de conhecer mais do Marcos e seu trabalho? Vocês ainda podem curtir a página dele no facebook (aqui) e segui-lô no twitter (@Marcosde_Sousa) para mais informações. E aqui no blog vocês podem conferir as resenhas de Mensageiros da Morte e de Alma!
Essa entrevista com  Marcos dá início a uma das minhas ideias pra esse ano aqui no blog: divulgação de uma forma diferente. Minha intenção é trazer entrevistas com os autores parceiros aqui do blog e com outros que se interessarem. Nada melhor pra divulga-los do que saber mais sobre eles em suas próprias palavras, não é? Espero de verdade que tenham gostado e se interessem. Até a próxima! 

7 comentários:

  1. Oi Nath!!!!

    Adorei a entrevista! Sou um tanto parecida com o Marcos qdo quero me concentrar em algo... tbm ligo um rock bem pesado e barulhento para me ajudar! rsrsrsrsrrsrs

    Adorei conhecer um pouco mais do autor, quero muito, um dia, encontrá-lo pessoalmente! Preciso de uma foto com ele e seu livro para meu album de autores nacionais! *o* rsrsrsrrs

    Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  2. Olá, Nath.

    Obrigado por todo apoio e por me conceder um espacinho aqui no seu blog para "falar com seus leitores".
    Espero que 2016 seja um ano cheio e repleto de novidades. Se o tempo deixar, muitas novidades virão por aí; prepare-se.
    Acho que essa foi uma das melhores entrevistas que já dei. Você é boa nisso. rs

    Desbrava(dores) de livros - Participe do top comentarista de janeiro. Serão dois vencedores!

    ResponderExcluir
  3. Nath!
    Maravilhosa a ideia das entrevistas, poderemos conhecer vários autores.
    Adoro o Marcos, é simples, inteligente e o blog dele é bom demais.
    Adorei poder conhecer um pouco mais sobre ele e seu processo criativo.
    “Sábio é aquele que conhece os limites da própria ignorância.” (Sócrates)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe do TOP COMENTARISTA de Janeiro, são 4 livros e 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  4. Oi Nath! Muito bacana a sua iniciativa! Adoro entrevistas, pois assim conhecemos um pouquinho do autor... Não conhecia o Marcos, mas fiquei super curiosa sobre as obras dele! E ele ainda curte rock! Adorei! <3 Beijos

    http://eicarolleia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Nath!

    Gostei bastante da entrevista com o Marcos, tenho o Coração de Vidro dele e o Mensageiro da Morte, que ganhei do seu blog e com está entrevista, estou louca para ler o segundo livro, afinal, é do meu gênero favorito e como o Marcos gosta bastante de SK e James Patterson, acredito que vou apreciar bastante o livro dele!

    Beijos.

    http://www.daimaginacaoaescrita.com/

    ResponderExcluir
  6. Oie, tudo bom?
    Muito bacana a entrevista, mesmo que eu ainda não tenha lido nenhum livro do autor. Mensageiros da Morte é um livro em que estou participando do Booktour e estou bem ansiosa com a leitura porque a premissa é instigante. Muito bacana o que ele falou sobre o reconhecimento do trabalho e fico feliz por coisas assim acontecerem. Desejo que os autores nacionais cresçam cada vez mais.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem? Eu conheci o Marcos através do blog dele. Fiquei sabendo do lançamento do livro, mas ainda não o li. Parece ser um livro com uma história interessante então espero poder ler em breve. Gostei bastante da entrevista, que é fã do Marcos e quer saber mais sobre o seu processo criativo e suas influências vai adorar.

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, volte sempre! :)