22/01/2016

Entrevista: autora Mari Scotti


Oi gente, tudo bom?
Hoje trago pra vocês uma super entrevista com a autora Mari Scotti, pra vocês poderem conhece-la melhor, já que ela é uma pessoa super legal <3


1- Como você decidiu começar a escrever? Ser escritora influenciou ou ainda influencia alguma coisa na sua vida pessoal?
A resposta ficou grandinha, mas tem motivo ta? HAHA.
Eu tinha uns dez anos de idade quando tomei gosto pela leitura, por culpa de uma professora de Língua Portuguesa chamada Sandra. Ela nos incentivava a ler e era boa nas indicações. Foi nessa época que conheci Pedro Bandeira. O problema é que a biblioteca da escola tinha poucos livros legais e logo comecei a repetir leitura e reclamei com a minha mãe. Minha mãe esperta (acho que ela sabia o que era leitor beta antes mesmo de leitor beta existir!), me apresentou um livro que ela estava escrevendo.
Minha imagem de escritor era como um semideus! Um ser fantástico que colocava palavras em papel e não um ser humano! Um ET quem sabe?! Então imaginem o quanto fiquei impressionada ao descobrir que a minha mãe era um semideus, inumano de outro planeta, criador de histórias! Foi ai que a vontade de ser escritora surgiu.
Ser escritor mudou a minha vida, e, tenho certeza de que foi Deus que me direcionou a escrever, para salvar a minha vida. Em 2009 passei por uma depressão horrorosa e só consegui começar a me reerguer, quando me dediquei de novo à escrita. Crepúsculo ajudou muito também, pois foi minha primeira inspiração depois de adulta.
Além de salvar a minha vida, escrever me trouxe amigos, coisa que não tinha até 2013 quando o primeiro livro foi publicado. Eu podia contar nos dedos as pessoas em quem confiava, e, mesmo essas de confiança, não podia dizer que eram íntimas, pessoas que tinham prazer de me ter por perto. Escrever me amadureceu como pessoa, como amiga, como filha, irmã, tia. Só trouxe coisas boas, graças a Deus! Só posso agradecer a Ele por ter me feito lembrar que, quando criança, eu queria ser um ET que cria histórias para divertir as pessoas. :P


2-  Como se da seu processo de escrita? Quais são suas maiores influencias?
Ah não sei responder. Cada livro acaba me inspirando de forma diferente, mas a grande maioria eu escrevo quando estou no serviço. Ultimamente, como me mudaram de setor, escrever no serviço não tem sido produtivo, pois tenho trabalho (pasmem!) pra fazer e não dá tempo kkk, estou precisando criar novos hábitos. Minhas maiores influências atuais: Stephenie Meyer, Tessa Dare, Julia Quinn, Denise Flaibam e Keila Gon.


3 - Seus livros até agora tem uma pegada mais de romance, ou sobrenatural ou de época. Você já pensou em escrever um livro de outro gênero?
Eu acho que gosto de arriscar, pensava que era o tipo de autor que se foca em um único gênero, mas depois que me aventurei no romance de época, percebi que o que me instiga é ir além. Estou com um livro de romance-romântico prontinho, só esperando respostas de algumas editoras. Acredito que é um gênero que vocês ainda não leram (romance sozinho haha) e que irão gostar.


4 -  Alguns livros você publicou com uma editora e outros de forma independente. Qual a maior vantagem de cada um pra você?
Por editora: a maior vantagem é que, dependendo da editora, o livro tem uma visibilidade maior, porque o autor não se divulga sozinho, tem um selo conhecido estampado na sua capa que ajuda, e muito, o livro a se vender. Outra vantagem é que o brasileiro prefere o livro físico e, gosta de entrar na livraria, folhear, cheirar, ler um trecho... e para entrar em livraria é preciso ter contatos ou, publicar por uma editora que já tenha acesso às prateleiras.
Independente: não há espera. No momento em que o autor acredita que o livro está pronto, ele pode publicar. Seja na Amazon ou impresso, os prazos são todos dele. Outra vantagem é que, se publicar o livro digital com exclusividade na Amazon, o autor ganha por página lida quando o leitor aluga o livro ou 70% dos direitos autorais (por editora é no máximo 10%, isso em contratos comuns). Meu maior lucro tem sido na Amazon nos últimos meses.

5- Você acha que a literatura nacional está conseguindo ganhar mais espaço no mercado e nas estantes dos leitores?
Em 2013, quando comecei, muitos dos escritores contemporâneos que hoje nós admiramos (Gomide, Samanta Holtz, Ricardo Valverde, Babi Dewet, Thalita Rebouças, etc) abriam portas que, antes deles, estavam fechadas. Naquela época ainda era difícil o acesso do autor nacional ao leitor e o preconceito era gigantesco. Eles começaram a melhorar a situação para nós que estávamos chegando e nós, temos dado continuidade. Começamos com os eventos e, aos poucos, algumas editoras se juntaram a nós. Ainda não é 100%, falta muito para alcançarmos, mas a credibilidade do escritor nacional perante o leitor e as editoras, melhorou consideravelmente. A Amazon veio como uma ferramenta maravilhosa também, agregando-se à nossa luta. Um exemplo é a FML Pepper que foi descoberta por lá.
Eu sou grata e feliz por fazer parte da geração que está mudando as coisas e espero que, num futuro próximo, possa nos ver disputando com os estrangeiros em pé de igualdade nas prateleiras das livrarias.


6 - Prefere livro físico ou ebook?
E-book para ler, livro físico para admirar :p


7-  De todos os livros que você escreveu, qual seu favorito? E qual seu personagem favorito?
Meu favorito, dos publicados, é Montanha da Lua, porque foi o livro que mais pesquisei para escrever e precisei mudar totalmente minha narrativa para me enquadrar ao que acredito ser a melhor narração para livros de época. Me senti superando meus limites e isso é muito legal!
Meu personagem favorito é o Octávio Hallinson, porque eu precisei me envolver com o medo dele e compreender como um homem que acreditava em mitos agiria diante da crença em uma maldição de família. Muitos leitores não entendem, o acham medroso demais, preferem a força da Mical, mas ser forte para vencer medos é algo extremamente grande e eu o admiro demais. Além de que ele é um Duque! Aiaiai, amo duques HAHA.


8 -  Além de escritora você também é blogueira. Acha que isso interfere em alguma coisa na sua escrita ou no seu relacionamento com os outros blogueiros?
Interfere sim, quando estou lendo, eu meio que encarno na forma do autor narrar. Aí sempre preciso reler o meu último capítulo para voltar meus instintos ao meu jeito de narrar ou fica uma bagunça, cada frase em um tempo ou terceira pessoa misturada com primeira, um horror! Haha. Ser blogueira me fez compreender melhor os blogueiros. Hoje não acho ruim quando me pedem livros de parceria, ainda não consigo fornecer exemplares (pobreza é freud!), mas converso melhor para explicar meus motivos e minha politica de parceria. Antes eu era muiiiitooooooo grossa e dizia não para qualquer parceria (feio ne?!). Fora que a maioria dos meus amigos virtuais, são blogueiros. Amo demais!


9-  Em qual das suas histórias você gostaria de viver?
Fica repetitivo dizer Montanha da Lua? Eu amaria conhecer o Gregório, ruivinho, lindo, futuro duque... Fica, né?! Então eu queria ser a personagem que fica com o “fulano de tal” no livro Rainha (3 da série Neblina e Escuridão). Acho esse personagem tão apaixonante! Queria namorar ele. KKK


10 -  Qual seu livro e autor preferidos?
Denise Flaibam: qualquer livro dela. Keila Gon: série Cores. E Tessa Dare: qualquer livro dela! Haha.
Ops, revelei mais de um autor e livro, mas não deu pra resistir.


11- Quais seus projetos para o futuro?
Quero muito, muito mesmo, ter meu romance publicado e o livro 3 das duas séries finalizados. Estou maluca para conhecer a reação dos leitores ao descobrirem o final. Projeto de trabalho: esse ano teremos eventos trimestrais de Literatura Nacional aqui em São Paulo, além da Semana do Livro Nacional que ocorre todo ano. Espero conseguir repassar muitas novidades boas para vocês.



12- Deixe um recado para os leitores do blog!
Obrigada Nathalia pelo carinho, por essa entrevista tão linda, por indicar meus livros no seu Oscar <3. Amei saber que gostou tanto deles para estarem entre os seus três preferidos! Aos leitores do blog: comentar é tão lindo e deixa o blogueiro tão feliz! Façam isso! E, agradeço por terem lido toda a entrevista e serem tão fofos apoiando a literatura nacional. Desejo um ano repleto de bênçãos, aventuras, romance e muita paz, saúde e amor para cada um de vocês. Obrigada!




E então galera, gostaram da entrevista? Leram tudinho, até o novíssimo testamento que a Mari criou? UHAUSHAUS brincadeirinha <3 
Gosto muito da Mari, tanto como escritora quanto pessoa e foi muito bom saber mais coisas sobre ela. 
Clicando nas capas vocês podem ler minhas resenhas dos livros, menos de Insônia e Sonhos que vou trazer esse ano ainda. E se quiserem acompanhar o trabalho da autora é só curtir a page do facebook aqui.
Beijo!

18 comentários:

  1. Oi Nath!

    A Mari é um amor neh? <3 Amo-a de paixão! Adorei a entrevista, vc fez as perguntas certas!
    Estou doida para ler Guardião, ainda não recebi o livro da editora... to triste por isso... faze o que?

    Mari sua linda! Sucesso para vc sempre! E adoro seus surtos! hahahaahhaha

    Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  2. Heey!
    Eu conheço a Mari e ela é muito fofa, um amor ♥♥
    Quero muito ler os livros dela e adorei a entrevista!!
    Abraços
    http://desbravando-o-infinito.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Eu reli o testamento KKKKKKK não sei como vocês tiveram paciência HAHAHA. Obrigada pelo carinho Nathalia, é sempre uma alegria conversar com você! Não das vezes que te deixei no vácuo, essas você desconsidera kkk.
    Beijão, Mari Scotti

    ResponderExcluir
  4. Que simpatia de pessoa!
    Eu não conhecia a autora, mas acho lindo quando a escrita salva alguém de algum problema, seja ele qual for.
    Me interessei pelos livros da autora, vou pesquisar mais sobre ela.
    Obrigada pela indicação Nath, rs.
    Beijos,

    Juliana Duvi
    http://claqueteliteraria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Que legal esta entrevista. Sabe que em primeiro lugar eu dei risada por ela falar que escreve no trabalho? Tipo, ela trabalha com o quê além de escrever, que agora ela foi mudada de setor e tem trabalho? Eu queria um trabalho assim. E depois ela falar como é a questão de o percentual de cada livro em direitos que recebe e tudo o mais. Acho que um autor tem sempre um caminho muito difícil a ser trilhado e olha que ela tem bastante livros publicados. E ela realmente se superou e cresceu muito!

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.amigasemulheres.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Greice! Obrigada haha, olha, eu escrevia pq trabalho no computador o dia todo e tinha pouco serviço. Daí por isso me mudaram de setor e onde estou, não falta serviço. Ai preciso escrever em casa mesmo, fazer o que?! AUAHAUH.
      Bjão

      Excluir
  6. Oi. Parabéns pela entrevista, a autora é super simpática. concordo com a autora, hoje é mais fácil ter acesso ao autor que se aprecia.

    ResponderExcluir
  7. Oi Nathália,

    A Mari Scotti é uma querida, uma batalhadora incansável. Tenho a maior admiração por ela e amei a sua entrevista com ela que mostra a Mari para quem ainda não a conhece e todo o seu amor pelos livros e seu prazer pela escrita.

    Beijos
    Tânia Bueno
    www.facesdaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oi!

    A entrevista ficou super bacana. Sempre gosto de saber quais as inspirações dos autores. Eu não conhecia a Mari, nem seus livros. Achei bem legal conhecê-la por aqui.

    Beijos
    Historiar

    ResponderExcluir
  9. Olá!!
    Estava tão curiosa com as respostas da autora que engoli a entrevista :x
    Os livros dela estão sendo super bem falados, isso está me deixando aflita, pq não tenho tempo de lê-los, muito menos de terminar os mais de 100 livros que separei pra ler. Também comecei cedo a leitura, imagino como foi pra ela..
    bjsss e muito sucesso pra vocês!
    http://umavidaliteraria1.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oi amei a entrevista! Conheci a Mari em um evento de literatura nacional, mas aqui fiquei sabendo muito mais sobre ela. Parabéns!

    ResponderExcluir
  11. Amei a entrevista e achei tão lindo a forma como ele iniciou essa vida atraves de ser leitora beta da própria mãe <3 Não li nenhum livro da autora, tenho um em ebook e em breve vou ler ^^
    http://odiariodoleitor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Eu conheço a autora a tempos pelas redes sociais,mas nunca li nada dela. Foi bem legal conhecer mais um pouco da autora e dos seus gostos e dos seus livros.

    Adorei a entrevista.

    bjsss

    Apaixonadas por Livros

    ResponderExcluir
  13. Oie, Muito bom ver essa etrevista por aqui. Já conheço os livros da autor de nome, mas nunca cheguei a ler nada dela, mas vontade não me falta.

    Beijos da Fê
    As Catarina´s / Fanpage / Instagram

    ResponderExcluir
  14. Essas capas dos livros da Mari são de outro mundo <3 Em breve tentarei ler algum livro dela. Deu mais vontade agora após ver o amor que ela é. Espero gostar da experiência - começarei por Montanhas da Lua.
    Com carinho,
    Celly - Me Livrando.

    ResponderExcluir
  15. Oie!!
    Parabéns pela entrevista, adoro os livros da Mari! fora que ela é uma fofura de pessoa.
    Extremamente competente em tudo que faz. Seja sendo escritora ou blogueira.
    bjs

    ResponderExcluir
  16. Olá!
    Que entrevista maravilhosa.
    Eu já li os livros Híbrida, Montanha da Lua e Insônia e todas as histórias são fantásticas independente do gênero.
    Espero que a Mari tenha muito sucesso e que continue escrevendo as sua histórias.
    Beijinhos!
    http://www.eraumavezolivro.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Oie, tudo bom?
    Adorei a entrevista porque conheço a autora e achei a entrevista bem abrangente. Gostei de saber das diferenças entre o lançamento na Amazon e por uma editora. Tenho curiosidade com os outros livros da Mari, principalmente o Insônia.
    Desejo muito sucesso para ela. Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, volte sempre! :)