02/09/2016

Resenha: A última Mensagem - Hiago Freitas

Título: A última mensagem
Autor: Hiago Freitas
Editora: independente
Ano: 2016
Páginas: 263
Compre: aqui
Sinopse: Lumen e Legion são as duas maiores agências do planeta – ambas secretas e em lados opostos de uma guerra que perdura por décadas na história recente da humanidade.
Na Legion, as forças de O Supremo e seus aliados têm feito de tudo para manipular e dominar sem escrúpulos a humanidade – para eles, somente o poder interessa e o mal é um meio rotineiro e banal.
Mas a Lumen resistiu e resiste bravamente para impedir que a Legion avance no cenário mundial. E está próximo o dia em que estas duas forças que polarizam o globo terão os seus episódios finais de embate.
Quem prevalecerá? Quais serão as últimas artimanhas do homem que se intitula como O Supremo? Quais serão as últimas cartas da Lumen para lutar contra a Legion?
Conheça esta história envolvente e entre em um rico universo de personagens cativantes e uma trama de tirar o fôlego.


A última mensagem traz a história de uma guerra travada entre duas agências: Lumen e Legion, sendo a primeira protetora da humanidade e a segunda propagadora de discórdia e sofrimento.
A Lumen é lideraa por Michael Lambert, que tem o apoio de seu irmão Henri e conta com inúmeros agentes preparados, além de avanços tecnologicos impensáveis para pessoas comuns. Mas se a Lumen impressiona a Legion faz ainda mais: tem maior número de agentes vis, tecnologia por vezes melhor que a da Lumen e é comandada pelo homem mais perverso existente no planeta, Frank Elliot. 
O enredo gira em torno de uma última batalha entre esses dois polos, que pode destruir toda a vida humana da Terra!

Imagine uma história de super espiões, ficção científica do mais alto grau, com uma pitada de conspirações e um personagem que supera todas as mentes brilhantes que já vimos. É assim que eu definiria está história.
A última mensagem é um prato cheio de ação e conspiração e foi uma leitura instigante. Por conta de seu tema, a narrativa é permeada por detalhes, descrições e vários personagens, o que torna a leitura um pouco mais lenta, mas nem por isso ruim, você só precisa de mais cuidado pra absorver tudo. A escrita do autor ajuda nessa parte, apesar dos detalhes, não é enfadonha e cansativa, pelo contrário. 

A história é cheia de reviravoltas que te deixam pensando que o autor não tem mais o que inventar, mas sim, ele tem. Hiago Freitas foi extremamente criativo ao escrever todas as situações.
É um história bem fantasiosa, ainda que no fundo você pense que pode mesmo ter alguma coisa disso na vida real. Infelizmente tende a ir um pouco pro lado do exagero. Mas não deixa de ser empolgante toda a ação.
Quantos aos personagens não há um aprofundamento suficiente pra criar aquela relação leitor-personagem, mas creio que isso é aceitável pelo número de personagens e pelo tipo de história. 

No mais, foi um livro que me proporcionou bastante entretenimento mesmo que tenha me deixado com um gosto de "falta alguma coisa", e recomendo para quem gosta desse tipo de história. 


8 comentários:

  1. Oiiii Nathalia, como vai?
    Infelizmente dessa vez a obra em si não despertou meu interesse e confesso que irei pular a dica, mas preciso dizer que sua resenha realmente ficou incrível e adorei essa capa.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    Achei a premissa do livro bastante interessante pelo fato de ser bem fantasiosa e cheia de reviravoltas! Gosto quando um autor consegue nos surpreender pelo fato de acharmos que não tem mais o que acontecer e aí viramos a página e descobrimos que sim, ainda há muito o que acontecer.
    Quero muito adentrar nessa história de super espiões, ficção científica do mais alto grau, com uma pitada de conspirações.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia o livro e sabe o que me deixa mais feliz? Ver cada vez mais autores nacionais usando em temas pouco comuns! Sucesso para o autor e parabéns pela resenha, Nathalia!

    ResponderExcluir
  4. Ainda não conhecia o livro e infelizmente não curto esse tipo de história. Uma pena ver que o autor não trabalhou essa ligação dos personagens com os leitores, é um detalhe essencial para qualquer enredo.
    Parabéns pela resenha!
    Beijos

    http://capsuladebanca.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oiee Nathalia ^^
    Por mais que o livro aparente ser mesmo bem criativo, a premissa não me chamou a atenção. É mesmo bem diferente de tudo o que eu já li ou assisti, mas o gênero não me chama a atenção, e saber que os personagens não foram 100% aprofundados me desanimou, pois essa é uma das coisas que eu mais busco em livros, o aprofundamento dos personagens.
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  6. Olá Nathalia!
    Apesar desse livro fazer parte de um gênero que leio pouco, gostei bastante da premissa.
    Gosto de livro cheios de reviravoltas, só não gosto de muitos detalhes durante a leitura, porque acabo lendo de forma mais lenta. Não conhecia o livro e nem o autor, mas fiquei bem curiosa em relação a essa leitura.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Oi Nath!

    Nossa, já deu preguiça só de ler que é uma guerra entre duas agências, sério.
    Eu sou mais tombada para livros reais, sabe? Você ter falado ali que as coisas parecem um pouco exageradas me desanimou mais ainda... Não que eu tivesse a pretensão de ler, mas né, nunca se sabe. Também num sou muito fã de livros com MUITOS personagens (tirando HP hauehaue).

    Beijo!
    http://www.roendolivros.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Fiquei curiosa para saber mais sobre o enredo, normalmente não curto histórias muito descritivas porque são realmente lentas, mas acho que nesse caso eu relevaria isso, rsrs. Que droga essa sensação de que falta algo, né? Te entendo. Vou dar uma chance a leitura qualquer dia desses!
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, volte sempre! :)