23/03/2016

Resenha: A ilha dos Mortos - Rodrigo de Oliveira

Título: A Ilha dos Mortos
As Crônicas dos Mortos, vol.4
Autor: Rodrigo de Oliveira
Editora: Faro Editorial
Ano: 2016
Páginas: 336
Sinopse: Muitos anos se passaram desde que a maior colônia de sobreviventes do Apocalipse zumbi se transferiu para Ilhabela. Separada do continente por uma faixa de 1 km de mar atlântico, a ilha surge como um ambiente seguro para as novas gerações, estrategicamente distante das ameaças da Senhora dos Mortos e sua horda de zumbis. 
Desde então, muitas coisas mudaram. Personagens importantes morreram, e novos combatentes foram treinados para erguer a comunidade e recriar o sistema de administração e leis. Parecia que o mundo estava retomando o seu curso de paz.
Os habitantes de Ilhabela têm agora formas mais seguras de lidar com os zumbis, porém descobrem que alguns deles também mudaram. A forma de contaminação se tornou mais rápida. Eles estão mais selvagens, ágeis e violentos. Sejam apresentados a uma evolução dentre os próprios mortos-vivos...
E este não é o único novo problema. Com a reorganização da sociedade, o poder retoma o seu valor, o que também atrai mais perigos.
Há ainda uma grande espera pelo reencontro das irmãs Isabel e Jezebel.
Este livro traz o surgimento de uma nova era, cruel e implacável, em que a perseverança dos sobreviventes e de seus líderes será testada de forma muito diferente. Um livro cheio de reviravoltas, movimentos bruscos, cenas impensáveis.


Você pode conferir a resenha dos primeiros volumes antes de ler esta :) 
Resenha livre de spoilers

Eu sei que eu sempre digo isso, mas meu Deus, como é difícil resenhar um livro que a gente ama! Ainda mais sendo um volume de alguma série, é difícil explicar nosso amor pra uma pessoa que nunca leu. 
Não vou me focar muito no resumo da história porque a sinopse acima já deixa tudo bem claro. A Ilha dos Mortos salta alguns anos no tempo e agora temos os filhos de Ivan e Estela todos adultos, e nosso querido casal na faixa dos 60 anos. A vida em Ilhabela segue com o máximo de tranquilidade que pode ter num mundo pós-apocalíptico. Distante da costa e com o mar sendo a sua principal defesa, a ilha é o local mais seguro que eles já tiveram até agora para morar, tanto que eles conseguem erguer uma cidade com milhares de habitantes. A ordem foi instaurada e tudo foi trabalhado ao máximo para que a vida seguisse uma normalidade quase totalmente parecida com a do passado. 
O único problema é que com o passar dos anos, os zumbis evoluíram. Eles estão mais rápidos, mais fortes, mais insanos e com muito mais fome. Mas esse é um problema facilmente combatido por Matheus, o filho mais velho (entre os biológicos) de Ivan. Ele comanda um exército com milhares de homem e é perito em estratégias brilhantes, assim como seu pai. A maioria de seus irmãos também viraram soldados e todos são ótimos no que fazem. 
O medo de que Jezebel retorne algum dia é sempre presente, mas depois de tantos anos, isso vira um problema de fundo. Agora, com uma sociedade organizada o maior perigo é o próprio ser humano. 

Adoro o tema "apocalipse zumbi" e por isso mesmo gosto muito da série The Walking Dead, e sabe o que me faz gostar dela mais ainda? A abordagem que eles dão pro ser humano. Por que eu estou falando da série de TV? Porque foi exatamente isso que o Rodrigo trouxe em A Ilha dos Mortos, ele mostrou como o ser humano pode ser tão ou mais perigoso que qualquer outro monstro. Nós somos monstros. Nós nos destruímos. Nós nos matamos. Você quer saber do que uma pessoa é capaz? Dê poder a ela. Simples. 
Em todos os livros de As Crônicas dos Mortos o autor nos traz essa abordagem, sempre há um personagem com um sério desvio de caráter, até Ivan, nosso principal herói já demonstrou como o poder pode subir a cabeça, mas acho que em A Ilha dos Mortos isso ficou mais claro ainda. 
Dito isto, uma coisa que achei muito interessante foi a sabedoria do Ivan. Ele tem total consciência das coisas erradas que já fez quando estava no comando e justamente por isso, elabora leis para que ninguém fique para sempre no poder. Os acontecimentos de uma vida lutando num mundo onde impera o caos transformaram Ivan numa pessoa muito melhor e mais inteligente. 
Deixai toda esperança, vós que entrais!

A evolução dos zumbis neste livro foi demais! Eles estão muito mais fortes e perigosos e acho que essa mutação foi uma sacada genial do autor. Eles continuam dando muito trabalho para os sobreviventes de Ilhabela e é claro, o pior zumbi de todos, a mais temida, a mais mortal, a nossa Senhora dos Mortos dá as caras na história também, mas sobre ela não vou comentar, leiam! 

Foram inseridos ótimos personagens na trama e a evolução dos antigos foi excelente. É muito gostoso ver os integrantes daquele grupo original, do grupo que surgiu em São José dos Campos, maduros e com famílias construídas. Destaque aqui para Zac e Gisele que são meu casal amorzinho
Adorei ver os filhos do Ivan adultos! Matheus é um personagem excelente, me fez lembrar muito o próprio Ivan quando mais novo. Ele comanda o exército de Ilhabela com punhos firmes e elabora estratégias muito legais de se ler.

A ação do livro é sem palavras! Todas as lutas são fantásticas, os momentos levam sua adrenalina lá em cima. Infelizmente com tanta ação e tanta novidade, muitas mortes ocorrem e isso é o que me fez amar tanto o livro, por incrível que pareça. 
Na hora de decidir o quanto eu gosto de um livro eu sempre levo muito em consideração tudo o que eu senti durante a leitura e, durante A Ilha dos Mortos, eu passei muuuita raiva e chorrei horrores! Muita gente pode não chorar com esse livro, mas eu sou uma manteiga derretida e choro mesmo. Quando se trata de uma série eu fico muito apegada aos personagens e não me aguento. Cada um que morria eu chorava. O Rodrigo não nos poupou, afirmo que ele ta se saindo um George Martin brasileiro haha.

Tudo é muito bem descrito e visual, o autor escreve muitíssimo bem e isso torna o livro melhor ainda de se ler. A edição é excelente como sempre e a capa é perfeita pra história, fiquei até em dúvida se gosto mais dela ou de A Senhora dos Mortos. 
O final do livro é surpreendente e te deixa LOUCO. Eu já estou morrendo de ansiedade pelo próximo livro, que infelizmente será o último </3
Esse livro se tornou o meu favorito da série e só posso parabenizar o Rodrigo pela bela obra! 


15 comentários:

  1. Oie...
    Meu Deus, que capa assustadora!
    Infelizmente, esse livro não é pra mim pois, sou exageradamente medrosa e só o fato de ter uma capa dessa na estante ia me causar medo rsrs...
    Mas, enfim... Fico muito feliz que tenha gostado e sei exatamente o quão é difícil resenhar algo que amamos ;)
    Bjo

    http://coisasdediane.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oii Nathalia, tudo bem?
    Nossa é muito difícil mesmo falar sobre um livro que a gente ama! Toda essa série das Crônicas dos Mortos tem um lugar mais que especial na minha estante e no meu coração <3 Hahahahah
    Nem sei como vou aguentar até o próximo volume, O QUE FOI ESSE FINAL? *-*
    Adorei sua resenha e o seu blog, já estou seguindo!
    Depois da uma passadinha lá no meu :)
    Beijos,
    Isa – Night Phoenix Books

    ResponderExcluir
  3. Oi Nath!

    AIJESUS! *o* kkkkkk
    Eu te entendo viu! Demorei umas duas horas para escrever minha resenha e mesmo assim, ainda acho que não ficou a altura do livro. Este, sem dúvida é um dos melhores da série, tenho que concordar, o Rodrigo é fera!

    Parabéns pela resenha!!!!

    Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  4. Oiii Nathalia, tudo bem?
    Guria sou louca para ler este livro <3 e com sua resenha só me deixou mais animada ainda para realizar a leitura. Fico pensando como um autor conseguiu escrever uma estória tão maravilhosa quando essa? É um dos meus desejados a bastante tempo já, desde seu lançamento <3
    Beijão linda

    ResponderExcluir
  5. Tá bom!
    Me convenceu, vou ver os livros. hehehe
    Falando sobre a resenha agora, nossa acho que o autor conseguiu criar um mundo bem diferente, ainda mais com a evolução dos zumbis e acho bacana o autor explorar que não é porque é o mocinho é que não irá ter desvio de caráter, pois somos 50% bons e 50% ruins.
    Amei sua resenha parabéns, deu para sentir como gostou.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Deus como eu qro ler essa série!!! Não vejo a hora de começar minha coleção! Parabéns pela resenha! Eu amei!!! Bjs!!

    ResponderExcluir
  7. Olha só!
    Amei!
    Livro nacional :O
    Vou dar uma pesquisada na série toda pra ver, desde o começo :*

    Beijos
    www.modaeeu.com.br

    ResponderExcluir
  8. Não acredito que estou enrolando tanto para ler essa série! No primeiro livro, eu não tinha ficado tão convencida, mas o Rodrigo me conquistou com o segundo, mostrando um enredo mais maduro envolvente e de tirar o folego! Agora você me vem com uma resenha dessas, como eu fico, Nath? Ah preciso urgente tirar o atraso dessa série, principalmente que o último livro vem aí. Enfim, vou adiantar uns livros que tenho aqui e partir para os zumbis! <3

    Da Imaginação à Escrita

    ResponderExcluir
  9. Oi Nath!

    Primeiro: ai que capa horrenda, credo. Dsclp, mas se fosse ler pela capinha não ia rolar não, viu. Eu vivo falando isso também, mas eu num sei o que é mais difícil, se é escrever resenha pruma história que a gente gosta demais ou se pruma que a gente odeia. HAUEAHUEHAEUAHE

    Eu também gosto muito da temática apocalipse zumbi, ainda sonho com o dia que isso acontecerá (falou a pessoa que vai ser a primeira a morrer, né). E eu concordo com isso viu... O ser humano consegue ser a pior criatura que existe no mundo, principalmente porque a gente sabe que determinada coisa é errada e vai lá e faz do mesmo jeito.

    O mais legal de tudo é que o livro é nacional, que massa! Acho que se não fosse uma série tão comprida até animaria ler, mas por agora vai falhar.

    Beijo!
    http://www.roendolivros.com/

    ResponderExcluir
  10. Olá! Adorei a sua resenha e saber que você realmente amou o livro, apesar de zumbi não ser um dos temas que eu curto ler.
    Que bom que o autor soube desenvolver os antigos personagens e criar outros tão bons quanto os antigos. Assim uma série realmente consegue ter sucesso.
    Fiquei feliz em saber que o final do livro é surpreendente e ainda mais feliz ao saber que o autor é brasileiro. Parabéns por prestigiar a cultura do nosso país.
    Beijos.

    Karla Samira
    www.pacoteliterario.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Olá! Adorei a sua resenha e saber que você realmente amou o livro, apesar de zumbi não ser um dos temas que eu curto ler.
    Que bom que o autor soube desenvolver os antigos personagens e criar outros tão bons quanto os antigos. Assim uma série realmente consegue ter sucesso.
    Fiquei feliz em saber que o final do livro é surpreendente e ainda mais feliz ao saber que o autor é brasileiro. Parabéns por prestigiar a cultura do nosso país.
    Beijos.

    Karla Samira
    www.pacoteliterario.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Olá Nathalia, tudo bem?

    Menina, desculpe ter pulado totalmente sua resenha. Mesmo escrito ali que ela está livre de spoilers, não tem como não ter escapado alguma informação do livro anterior, rs. E eu só li o primeiro, mesmo tendo todos os outros aqui em casa <3 . Espero concluir a série até o final do ano, que é quando será lançado o quinto e último da saga. AEEEEEEEEEEEE.

    O Rodrigo escreve muitíssimo bem, então sei que será minha saga favorita para 2016.

    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Oiii!

    Nath, que resenha bonita!!! Faz tempo que não leio uma tão apaixonada pela história. Mesmo não sendo meu estilo favorito (não gosto de zumbis e afins) fiquei encantada pela obra pela forma como você falou.
    Que o autor continue te apaixonando e encantando!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  14. Oi, Nathália!
    Honestamente? Só pela capa não tenho vontade alguma de ler a série, fico meio repelida com esse estilo de capa tão real, é feia, no bom sentido, rsrs. Mas parando para saber melhor da sinopse, ainda que eu não conheça a fundo os anteriores da série, mas parece ser interessante todo esse envolvimento familiar entre os personagens à luta contra os zumbis; legal também você ressaltar a questão do ser humano ter a capacidade de ser até pior que um monstro desses. É triste reconhecer isso, mas é verdade, infelizmente, e por isso mesmo é bom ser abordado em livros que aparentemente são fantasiosos mas que podem exprimir mais da realidade do que imaginamos à princípio. Fiquei curiosa em saber sobre as histórias dos protagonistas e suas famílias, mas ainda não tenho certeza se leria. Se um dia vier a fazê-lo, porém, pode ter certeza de que sua resenha surtiu influência nessa atitude, viu? Tá ótima, e espero que você goste ainda mais do desfecho todo!
    Beijos!

    ♥ Sâmmy ♥
    ♥ SammySacional ♥

    ResponderExcluir
  15. Oiee ^^
    Só li os dois primeiros livros, mas o Zac e a Gisele já são os meus favoritos...hehe' adorei a história que o Rodrigo criou, me pareceu tão real por se passar no Brasil *-* Fiquei pasma com o final do segundo livro, e doida para ler "A senhora dos mortos", mas bem nessa época precisei parar de comprar livros, então ainda não sei direito o que aconteceu com os personagens depois disso... Infelizmente. Aiaiai, o final também é louco? kkkk' agora não sei se leio logo os livros que faltam ou espero o restante lançar. Saber que só tem mais um me fez decidir esperar mesmo, aí faço maratona \0/
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, volte sempre! :)