01/03/2016

Resenha: Paraíso Perdido - Eduardo Spohr

Título: Paraíso Perdido
Filhos do Éden, vol. 3
Autor: Eduardo Spohr
Editora: Verus
Ano: 2015
Páginas: 560
Sinopse: No princípio, Deus criou a luz, as galáxias e os seres vivos, partindo em seguida para o eterno descanso. Os arcanjos tomaram o controle do céu e os sentinelas, um coro inferior de alados, assumiram a província da terra.
Relegados ao paraíso, ordenados a servir, não a governar, os arcanjos invejaram a espécie humana, então Lúcifer, a Estrela da Manhã, convenceu seu irmão – Miguel, o Príncipe dos Anjos – a destruir cada homem e cada mulher no planeta. Os sentinelas se opuseram a eles, foram perseguidos e seu líder, Metatron, arrastado à prisão, para de lá finalmente escapar, agora que o Apocalipse se anuncia. Dos calabouços celestes surgiu o boato de que, enlouquecido, ele traçara um plano secreto, descobrindo um jeito de retomar seu santuário perdido, tornando-se o único e soberano deus sobre o mundo.
Antes da Batalha do Armagedon, antes que o sétimo dia encontre seu fim, dois antigos aliados, Lúcifer e Miguel, atuais adversários, se deparam com uma nova ameaça – uma que já consideravam vencida: a perpétua luta entre o sagrado e o profano, entre os arcanjos e os sentinelas, que novamente, e pela última vez, se baterão pelo domínio da terra, agora e para sempre.



Você pode conferir as resenhas de Herdeiros de Atlântida e Anjos da Morte antes de ler essa :)


Resenha livre de spoilers.

Falar de Paraíso Perdido é difícil. Eu li os dois primeiros livros de FdE a 1 ou 2 anos, e reli esse mês pra poder ler PP. Vocês não imaginam a ansiedade que eu estava sentido por esse livro. Quando comecei a trilogia pela primeira vez eu quase morri esperando pelo lançamento deste terceiro volume. Dito isso, imaginem a minha expectativa com o desfecho. Sim, estava nas alturas, la na atmosfera pra ser mais exata.
Minhas expectativas foram alcançadas? Bom, primeiro não, mas depois sim. 

Paraíso Perdido é dividido em três partes. A primeira relata como Kaira e Urakin encontram Denyel, que estava perdido desde HdA. Essa parte se passa toda em Asgard, o mundo dos deuses nórdicos. Eu nunca fui uma profunda curiosa por mitologia, daquelas que devoram livros sobre o assunto, mas sempre gostei, então, foi bem interessante essa parte da história e até mesmo educativa.
A segunda parte se passa anos antes do dilúvio e retrata Ablon e Ishitar - personagens de ABdA - em uma missão extremamente importante: capturar Metatron. Num geral foi MUITO bom rever Ablon, ele é um personagem maravilhoso e nunca me canso de ler sobre ele. 
A terceira parte da continuidade a primeira, onde agora é Kaira e seu coro que tem por missão enfrentar o Primeiro Anjo, Metatron. 
No fim, ganhar ou perder não faz muita diferença, o que importa é como você trava essa briga.

Confesso que, apesar de gostar de saber um pouco mais sobre a mitologia nórdica e de ter achado a Asgard de Spohr muito legal, até metade do livro eu não via sentido para aquela parte. A todo momento eu pensava que o Eduardo estava enrolando e enrolando mais ainda. Achava que era desnecessário. Esses pensamentos foram os grandes responsáveis por acabar com minhas expectativas. Não, eu não estava considerando o livro ruim, só achava que podia ser melhor.
Conforme a leitura prosseguia eu ficava cada vez mais impaciente pela grande batalha, pelo desfecho. As páginas passavam e eu estava quase chegando ao fim e só conseguia me perguntar como o autor faria pra acabar com tudo sem ser apressado. Yahweh que me perdoe, eu tinha esquecido da capacidade do Eduardo! O desfecho chegou, foi perfeito, na medida certa e bem escrito!
- Como? - ele a olhou, indignado. - Eu sou o diabo, cacete!

Ao final do livro, depois de refletir sobre o que li, aí sim pude entender a importância de cada parte, de cada personagem, de cada trama. Sim, a primeira parte do livro, a parte de Asgard é muito importante. É essencial. Então você, que está lendo essa resenha e lerá o livro um dia, não deixe se enganar como eu me enganei. Tenha calma, eu fui apressada e cai do cavalo.
E mais, depois de refletir, vi como é grandiosa a obra de Eduardo Spohr. Tudo se encaixa, tudo tem um motivo. Todo personagem, por mais insignificante que seja, tem seu valor na história.

Pra mim, todos os personagem tiveram seus finais dignos nesse livro. Bom, alguns. Outros só vão ter seu final lá em A Batalha do Apocalipse, o qual estou pretendendo reler agora que tenho novas informações. 
A escrita de Spohr continuou como sempre, impecável. A história tem sim, muitas descrições que podem perturbar um leitor mais ansioso, mas pra mim, só acrescentam.
E o final... Spohr definitivamente consegue acabar com seu coração em cada livro. Eu achava que tinha chorado muito lendo Como Eu Era Antes de Você, um livro com um romance dramático, e que nunca ia chorar igual com outra história. Que tola eu fui. Paraíso Perdido me estraçalhou. Me deixou sem chão. Ainda estou juntando meus cacos.
- Escute a verdade inquestionável, rapaz, o segredo que o próprio Yahweh me contou: sempre que você lutar por aqueles que ama ou pelos propósitos em que acredita, será invencível, ninguém poderá segurá-lo. Mas, se defender causas banais, se sustentar vícios, motivos tolos ou egoístas, você perderá, como eu perdi esta noite.

Paraíso Perdido não se tornou meu favorito da tetralogia, o posto ainda pertence a Anjos da Morte e sempre irá pertencer. Mas sim, é um livro maravilhoso, esplêndido. É o "fechamento" perfeito pra história. É um livro que eu não esquecerei, nunca. Agradeço ao Eduardo Spohr por fazer essa obra tão magnífica. Sentirei saudades.
Paris é adorável nesta época do ano.




19 comentários:

  1. Livros perfeitos esses de ''filhos do éden ''

    ResponderExcluir
  2. Oiii Nath! Owww q resenha! Adorei! Parabéns!
    Eu qro mto ler!! E as capas q lindas! Tdo mundo comentando super bem dos livros! Curiosa aqui! Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Estou com o primeiro livro aqui em casa há um tempo e vou tentar ler esse mês :P Estou bem ansioso! Abraços, amei a resenha.

    ResponderExcluir
  4. Eu sou louca pelo Eduardo Sporh, li A Batalha do Apocalipse e os 2 primeiros dessa série. Eu já ia pular a resenha pensando em spoiler mas ainda bem que está livre =D

    Eu acho essa série maravilhosa e muito complexa, tem que ler devagar mesmo para acompanhar os detalhes. Agora eu fiquei ainda mais curiosa com esse final da trilogia, saber que alguns personagens só terão o final em A Batalha me deixou super, mega curiosa.

    ResponderExcluir
  5. Oi Nath!

    Acabou neh??? :'( Ha Deus! Tenho até medo de pensar que vou ficar sem meus anjos guerreiros maravilhosos... mas fazer o que? rsrsrsrsrs

    Adorei a resenha, ainda não li o segundo e terceiro volume, mas quero muito. Adoro a escrita do Eduardo e depois de ler sua resenha, só fiquei mais curiosa!

    Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  6. Oi esse livro já está na minha lista de leitura, eu gostei bastante da sinopse e pela sua resenha é bem o tipo de gênero literário que eu gosto de ler muito obrigada pela dica bjs.

    ResponderExcluir
  7. Nath!
    Eu devo admitir que fiquei com vontade de ler esses livros por conta das suas resenhas. Não é o gênero que eu mais curto, mas deu pra sentir quão maravilhosos eles são. É muito triste quando vamos fazer uma leitura cheias de expectativas e ai BUM, tudo vai por água abaixo... Mas adorei saber que o autor tinha meio que uma carta na manga e fez com que no final você ficasse em pedaços (convenhamos, não existe nada mais legal do que um livro nos surpreender dessa forma, hahaha - meio que saindo do óbvio).

    Beijinhos
    www.procurei-em-sonhos.com

    ResponderExcluir
  8. Oi Nath!

    Ahhhh, eu lembro que li A Batalha do Apocalipse quase morri do coração de tanto que gostei, mas eu num sei se tenho ânimo pra ler essa série. Ainda mais que ouvi falar por aí (não sei se é verdade), que o Eduardo ainda vai fazer outro livro... Mas enfim, é um cado complicado eu falar sobre a história porque não li os primeiros livros né, mas vamos lá.

    Diferente de você, eu sou bem chegada numa mitologia mesmo, viu. Pesquisava demais sobre a Grega e Romana há alguns anos, mas a Nórdica mesmo eu não conheço muito bem, mas acho interessante demais.

    Eu acho difícil alguma parte do livro não ser importante alguma hora, sabe? Sim, às vezes a gente lê alguma coisa e tem a impressão que se tirasse aquela parte, não ia fazer falta, mas sei lá, se tá lá é porque serve pra alguma coisa. Mesmo não tendo lido muitas coisas do Eduardo, não consigo deixar de concordar no quanto a escrita dele é boa. E o melhor é que a gente não encontra buracos na trama, massa demais.

    Beijo!
    http://www.roendolivros.com/

    ResponderExcluir

  9. Oi Nath e seus livros do Eduardo,
    Como comentei uma vez eu já li um livro do autor e gostei muito. Eu li suas outras resenhas, e sabe algo que me deixa um pouco com medo são os termos, tipo, os nomes e significados criados pelo autor, fico com receio de ser muita informação e eu me perder e não curtir tanto a leitura, eu li A batalha do apocalipse, mas parece que nesses livros ele utilizou mais nomes, mas mostra também que ele tem ótima imaginação e fez uma boa pesquisa. E temos que ter paciência com os livros, lendo de maneira a degustar, devagar, sem pressa. Gente, ele te fez chorar? Medinho. Me deu vontade de reler ABdA.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Oi, Nath, tudo bem?
    Fiquei visivelmente perdida na resenha, não conheço a fundo sobre a trilogia, mas o Eduardo é realmente muito elogiado por seus livros, e parece que o encerramento dada à mais essa foi bem satisfatório e certeiro. Legal isso de cruzar personagens com ABdA, expande ainda mais o universo criado pelo autor, mas infelizmente nem todos os elogios foram suficientes para me deixar interessada pela leitura. O tamanho dos livros, por si só, intimidam-me, confesso, rs, mas bom saber que você gostou tanto, apesar do favorito ainda ser o segundo livro. Para quem gosta de mitologia - mais uma coisa em que não possuo interesse, ainda mais a nórdica, rs - deve ser uma ótima pedida também.
    Beijos!

    ♥ Sâmmy ♥
    ♥ SammySacional ♥

    ResponderExcluir
  11. Oi Nath!
    Eu acho o Spohr um fofo! Ele esteve aqui em Salvador e fui com meu noivo na sessão de autógrafos e, como sempre, ele foi mega atencioso com todos que estavam lá. Contudo, nunca consegui terminar A Batalha do Apocalipse e, por conta disso, não li os outros.
    Meu noivo leu Paraíso Perdido e achou bem bacana. Ele gostou bastante da história e, muito embora tenha achado um pouco cansativo no início, achou que foi uma ótima leitura.
    Confesso que não tenho tanta vontade de ler, mas acho a trama interessante. Um dia, quem sabe, mudo de ideia. hahaha
    Beijos
    Coisas de Meninas

    ResponderExcluir
  12. Esse é um autor do qual eu sempre escuto e leio críticas extremamente positivas. E depois de uma resenha com a tua, fica difícil não sentir curiosidade em ler o livro. Gosto muito do gênero trabalhado aqui, e a mitologia nórdica é a que mais me encanta, então os elementos para que eu me apaixone estão todos ali. E sim, as descrições podem até cansar um pouco, mas são indispensáveis a qualquer enredo complexo.

    ResponderExcluir
  13. Gente, algora fiquei MUITO MUITO curiosa :o, principalmente por você ter chorado mais do que em Como eu era antes de você, e tipo, eu me debrulhei em lágrimas em nesse livro. Minha curiosidade tá no nível máximo, se antes eu ia adiantar a leitura, agora essa trilogia será a minha próxima leitura! Espero não me decepcionar!!1 Beijos!!

    ResponderExcluir
  14. Agora estou super ansiosa para ler! Tenho absoluta certeza de que vou amar esse livro e todos os outros da série! Gosto muito desse gênero e, apesar de ter alguns detalhamentos que cansam eu sei que o livro vai continuar ótimo!

    ResponderExcluir
  15. Oi!
    Essa e uma serie que já tinha visto mas só fui saber sobre a historia aqui no blog e gostei bastante se tiver oportunidade quero muito ler, achei bem legal temos a mitologia nórdica no livro que ainda não conheço mas acho interessante e gosto muito quando temos essa relação de cada parte se encaixa principalmente quando chegamos no final e a historia acaba nos surpreendendo !!

    ResponderExcluir
  16. Oi!

    Acabei de comentar na outra resenha da trilogia :v hahaha

    Então tipo, eu me sinto meio perdida assim como vc se sentiu nos livros dele. Parece que temmuita coisa a mais e que poderia ser bem melhor, sabe? Não sei explicar bem...Pq são bons livros, mas ainda assim não tenho vontade de ler mais :/

    ResponderExcluir
  17. Gostei muito da capa do livro, porém eu fiquei meio perdida no decorrer da resenha, gostei muito do enrendo vou com certeza, da uma conferida nos livros dessa série.

    ResponderExcluir
  18. Que triste quando chega no fim, né? hahaha >_< Tem séries que ainda não li o último livro por não querer que acabe. :/
    Pelo que eu vi tem sempre bastante coisa acontecendo, hein? Eu achei a premissa incrível, e quero muito ler pelo menos o primeiro livro. Adorei que você trouxe a resenha desse livro livre de spoiler, assim pude saber o que esperar quando - e se - chegar nele.
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  19. Não sabia do que realmente se tratava a estória deste ator!! Cara, lendo sua resenha, ficou aquela mistura de fallen com a série supernatural kkkkkk
    Mas depois de ler suas resenhas, já quero ler os livros dele!!!!

    Nathália Bastos//Biblioteca Lecture

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, volte sempre! :)