05/06/2017

Resenha: As coisas que perdemos - Denise Flaibam

Título: As coisas que perdemos
Fronteiras Artificiais, vol. 1
Autor(a): Denise Flaibam
Gênero: Distopia, Ficção científica
Editora: Independente
Ano: 2016
Páginas: 328
Compre: Amazon (eBook)
Sinopse: O mundo acabou como uma tempestade. Primeiro houve o caos, e então o silêncio. 
A Morte se espalhou pelas ruas de todo o mundo. Morte, porque ela tomou a humanidade para si. O silêncio do fim foi substituído por uma orquestra de sons grotescos, pelo arrastar lento e caótico de corpos moribundos; pelos sons do medo. 
O que antes regia a sociedade não existe mais. Tudo foi deixado para trás. 
Viva ou morra. Lute ou morra. Mate ou morra. 
Dylan ouviu falar sobre um lugar seguro. Lá, ela e Max podem ter uma nova chance. O garotinho de quem ainda está cuidando, mesmo quando tudo acabou, é o seu gatilho para seguir em frente. Se não existe esperança, para que lutar? 
As fronteiras artificias que marcam o fim do mundo trilham perigos e incertezas para aqueles que escolheram viver, e uma assustadora pergunta passará a comandar todos os movimentos dos que ainda resistem: até onde você irá para sobreviver?


Mais um livro de zumbi? Sim, mais um livro de zumbi, só que esse é maravilhoso! Já estamos um pouco saturados desses seres comedores de cérebros mas Denise Flaibam faz valer a pena a leitura de mais uma história do tipo.

Em As coisas que perdemos acompanharemos Dylan e Max, uma adolescente e um garotinho inseparáveis e com uma grande amizade, que se encontram no meio do caos do começo de um apocalipse zumbi. Claro que como todo começo, todos estão meio perdidos e sem saber direito o que está acontecendo, mas de uma hora pra outra a tensão do desconhecido dá lugar ao completo horror que acompanha os mortos vivos e acompanharemos nossos protagonistas lutando para salvar suas vidas. 
Mesmo com a pouca idade, Dylan se mostra madura e responsável o suficiente para fugir e zelar pela vida do garoto, mesmo sem ter a "obrigação" de fazer isso. Eles vivem momentos de puro medo e tensão, na busca de um lugar seguro do qual ela ouviu falar. Mas será que existem mesmo um lugar seguro agora que a humanidade caiu? Não só os zumbis são um problema, como também os sobreviventes que em meio ao caos esquecem todos os "bons modos". 

Dylan foi uma personagem central excepcional. Mesmo tão jovem e com todos os medos e receios do mundo, ela consegue carregar a história nas costas como uma boa protagonista e em momento algum enxergamos uma adolescente chata a beira da histeria como era de se esperar. Max é um garoto fofo que cumpre bem o seu papel de criança inocente no meio do caos. 
Outros personagens interessantes aparecerão no meio da trama mas prefiro não me estender em falar de cada um por aqui, mas digo que todos são bem construídos, com personalidades e atos marcantes.

A história segue os padrões das histórias de zumbi da atualidade, numa onda bem parecida com os primórdios de The Walking Dead, não trazendo (por enquanto) nada de novo ou extraordinário para a trama dos queridos zumbis. Ainda assim, não é um história que posso chamar de clichê ou cópia. Denise Flaibam consegue dar seu toque e deixar tudo interessante, principalmente por ser um livro onde reina a ação. Desde o comecinho temos reviravoltas e surpresas de tirar o fôlego, a autora não dá descanso nem poupa ninguém, muito menos o leitor. Não esperava por tanta adrenalina durante o livro todo e mais do que surpresa, fiquei satisfeita com o que me foi entregue. 

Ponto positivo para a autora que não tentou enfiar romances melosos e forçados no meio do fim do mundo! E outro ponto positivo por escrever bem e manter uma narrativa empolgante e que puxa o leitor para dentro das páginas. 
Minha crítica fica quanto a revisão. O livro não tem erros gramaticais aparentes mas acho que várias frases poderiam ter sido melhor construídas para um efeito mais belo na leitura. Coisas bobas mas que enriquecem muito mais a história. 

Não vejo a hora de ter o próximo volume em mãos e descobrir o que mais Denise separou pros personagens e para nós. Depois dos momentos de pura adrenalina passados nesse livro, sei que a autora tem capacidade para me surpreender ainda mais!

Um comentário:

  1. Olá!

    Uau, este livro me parece interessante. Ótima resenha, parabéns!

    Grande abraço,
    Victor N Souza
    www.cafeidilico.com

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, volte sempre! :)